Pirajuí tem nova rebelião de detentos

Uma nova rebelião ocorreu hoje na Penitenciária 2 de Pirajuí, no oeste paulista, onde no domingo os 800 presos participaram da revolta estadual e mataram um detento. Por volta das 10h30, um grupo dominou o chamado Raio 3 e passou a quebrar as fechaduras das celas que os dividiam dos outros raios. Em seguida, rumaram para as celas do "seguro", onde ficam os presos jurados de morte, e chegaram a dominá-los por algum tempo, mas depois foram contidos pela tropa de choque da Polícia Militar.A PM entrou nos pavilhões e usou bombas de efeito moral para conter os amotinados. Por volta das 15 horas, quando a polícia já dava a revolta por dominada, a tropa foi reforçada por mais policiais e bombeiros, e teve início a revista nas celas.Os detentos reivindicavam a transferência para a Casa de Detenção de São Paulo de cinco membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), recentemente levados para Pirajuí. Eles também protestaram contra a suspensão das visitas que deveriam ocorrer neste fim de semana.A Penitenciária 2 foi construída inicialmente para 572 detentos. Na nova configuração adotada pela Secretaria de Administração Penitenciária, hoje tem população sempre superior a 800. Segundo funcionários, só 40 agentes penitenciários trabalham por turno, tornando o esquema vulnerável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.