Pimentel sugere nova aliança PT-PSB em BH para 2012

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, acenou hoje com a possibilidade de tentar costurar uma nova aliança da legenda com o PSB para a disputa pela prefeitura de Belo Horizonte no ano que vem. Ex-prefeito da capital mineira, Pimentel foi um dos articuladores, ao lado do então governador Aécio Neves (PSDB), da candidatura de seu sucessor, o atual chefe do Executivo municipal, Marcio Lacerda (PSB).

MARCELO PORTELA, Agência Estado

23 de março de 2011 | 17h58

Parte do PT mineiro está em pé de guerra com o prefeito, que tem tirado espaço da legenda e privilegiado tucanos na administração da cidade. O PSDB estava fora da prefeitura de Belo Horizonte desde 1993, quando o ex-ministro Patrus Ananias assumiu como prefeito, e agora pretende disputar a eleição na capital, possivelmente com a indicação do vice em chapa encabeçada pelo próprio Lacerda.

Mas Pimentel defende a paz com o prefeito e a manutenção a "rota". "Lacerda é um prefeito bem avaliado pela população. Está demonstrando muita competência na sua gestão. O PT está no governo, tem o vice-prefeito Roberto Carvalho. Não vejo porque, nesse momento, discutir qualquer mudança nessa estratégia. Está dando certo e vamos continuar nela", disse, ao lado do governador de Minas, Antônio Anastasia (PSDB), em evento na sede do Executivo estadual.

No entanto, o ministro ressaltou que essa é uma "posição pessoal" e que a "discussão política" sobre a manutenção da aliança será feita pelo "oportunamente" pela direção do partido, apenas em 2012. "Para o ano que vem, eu tenho que analisar no ano que vem. Nesse momento, nós não estamos disputando eleição. Estamos governando Belo Horizonte e quero crer que estamos governando bem", concluiu.

Porém, para o presidente do diretório petista mineiro, deputado federal Reginaldo Lopes, que é ligado a Pimentel, está descartada qualquer possibilidade de reedição da aliança com os tucanos.

Tudo o que sabemos sobre:
PimentelBelo HorizontePTPSBaliança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.