Pimentel promete espaço nacional a BH

Na primeira entrevista que concedeu após confirmada sua reeleição, o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), disse neste domingo à noite que pretende ser, a partir de agora, "uma voz política ouvida no cenário nacional". "Vocês podem ter certeza disso", afirmou Pimentel, antes de se juntar à festa preparada pelos militantes em frente ao comitê central da candidatura petista, na região centro-sul da cidade. "A vitória que a população está nos dando, nos dá também um mandato não apenas de prefeito, mas um mandato para representar Belo Horizonte em todos os foros políticos nacionais. E nós vamos fazê-lo".O prefeito reafirmou que pretende buscar mais "espaço político" para o PT mineiro na direção nacional da legenda. "Com certeza eu vou defender, não por qualquer vaidade pessoal, mas porque eu estou muito consciente do papel que a cidade, que o Estado espera de nós".Disse também que pretende levar essa reivindicação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem deverá ter um encontro na próxima terça-feira, em Brasília. "Se eu tiver essa oportunidade vou dizer isso também, entre outras coisas". Pimentel ressaltou que sua vitória poderia ser creditada também ao presidente Lula. Liderança - O prefeito evitou comentar qualquer tipo de análise em relação ao quadro político mineiro em 2006, esquivando-se de assumir o papel de principal liderança do partido no Estado. "É cedo para fazer qualquer tipo de avaliação nesse sentido", desconversou. "As próximas disputas eleitorais, os campos vão se definir ao seu tempo", disse, descartando renunciar no futuro à prefeitura para disputar o governo estadual.Pimentel também reafirmou a disposição de manter uma postura de parceria com o governador Aécio Neves (PSDB). "A nossa relação com o governador é a melhor possível, vai ser mantida assim. O período eleitoral é um período de disputa, em que há uma certa tensão e é natural que seja assim. Passado a eleição, vamos passar uma borracha nisso, apagar qualquer aresta que tenha ficado". Votação - O prefeito petista admitiu que ficou surpreso com a expressiva votação que recebeu. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com 99,89% dos votos apurados, Pimentel tinha 68,49% contra 22,78% do segundo colocado, João Leite (PSB). "Seria presunção da minha parte dizer que eu esperava (essa votação). Eu devo dizer que eu esperava ganhar", comentou o prefeito, para quem "a cidade deu um voto pela continuidade". "É um resultado inédito na história de Belo Horizonte. Nós estamos sendo eleitos em primeiro turno pela primeira vez na história da cidade, então é um resultado que nos enche de alegria", comemorou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.