Pimentel não vê impedimento à aliança PT-PSDB em BH

O prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), avaliou hoje que a decisão do Diretório Nacional do PT não cria impedimento à tese de aliança com o PSDB na capital mineira, que patrocina em conjunto com o governador tucano Aécio Neves. A cúpula partidária resolveu que as coligações com partidos fora da base de apoio ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva terão de passar por seu crivo. Pimentel disse que recebeu com "naturalidade e respeito" a decisão do diretório. Ele manifestou confiança na concretização do acordo, que enfrenta resistências no PT mineiro."Entendo que não houve qualquer proibição ou impedimento à tese que defendo em Belo Horizonte, de uma aliança liderada pelo PSB e que inclua no arco de apoio o PSDB, partido do governador Aécio Neves, tese esta que deverá ser votada no encontro municipal, no final deste mês", observou o prefeito.Pimentel foi chamado para explicar a proposta de aliança ontem em Brasília. "A cautela recomendada pela direção, ao solicitar que as alianças em municípios maiores sejam também examinadas pelas instâncias estaduais e pela nacional, é perfeitamente compreensível e vamos atendê-la prontamente, se e quando chamados", destacou. "Nossa construção política em BH é totalmente compatível com as orientações nacionais do PT". A eventual aliança prevê como candidato de consenso o atual secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Márcio de Araújo Lacerda, filiado ao PSB e ligado ao deputado federal Ciro Gomes (CE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.