Pimentel diz acreditar no desmentido de Aécio a Lula

Governador afirmou que não teve a intenção de fazer ataques duros ao governo ou à gestão do presidente Lula

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

10 de novembro de 2008 | 18h50

O prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), disse  nesta segunda-feira, 10, que acredita no desmentido do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), que afirmou que não teve a intenção de fazer ataques duros ao governo ou à gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante uma reunião em Brasília com deputados tucanos, na semana passada. "Eu só vi o desmentido do governador, eu prefiro acreditar no desmentido", desconversou Pimentel, ao ser questionado sobre o assunto, após um almoço com o prefeito eleito Márcio Lacerda (PSB). O prefeito e o governador se aliaram em torno da candidatura de Lacerda e passaram a pregar a tese da convergência entre setores do PT e do PSDB. Na reunião com deputados federais do PSDB, Aécio acusou o atual governo de "pôr a ética debaixo do tapete" e disse que "será perverso para o Brasil mais quatro anos do que está aí". As declarações foram exploradas pelas direções nacional e estadual do PT. A Comissão Executiva do diretório estadual chegou a divulgar nota afirmando que o governador foi tomado por um "ataque histérico", que revelou sua "alma neoliberal". Preocupado com a repercussão - principalmente com a boa relação que mantém com o presidente -, Aécio afirmou na sexta-feira que houve uma exploração exagerada de uma conversa "amena" que manteve com correligionários. Ele disse ainda que as frases foram retiradas de contexto, ressaltando "enorme respeito" por Lula e "inúmeras figuras" do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
PTAécio NevesFernando Pimentel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.