Pimentel deve responder novamente à Comissão de Ética

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, disse nesta quarta-feira que "todos os esclarecimentos serão dados" à Comissão de Ética Pública da Presidência da República. Essa resposta refere-se à decisão anunciada pela comissão, na segunda-feira, de pedir - pela terceira vez - esclarecimentos ao ministro sobre os negócios de consultoria por ele prestados, além de abrir procedimento preliminar para apurar o episódio envolvendo o fretamento de jatinho durante viagem à Europa.

RAFAEL MORAES MOURA E TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

14 Junho 2012 | 13h13

"Todos os esclarecimentos necessários serão dados. Já foram dados e serão dados de novo", respondeu o ministro, após participar de cerimônia no Palácio do Planalto de entrega do selo "Empresa Compromissada" a entidades do setor da cana-de-açúcar. "Já esclareci e se precisar esclarecer de novo, será dado, evidentemente", declarou.

O conselheiro Fábio Coutinho defendeu, durante a última reunião da comissão, a imposição de uma advertência a Pimentel. Apesar do voto favorável de Coutinho e da conselheira Marília Muricy, os demais membros optaram por pedir mais esclarecimentos ao ministro - a próxima reunião do grupo está marcada para 02 de julho.

A oposição vê semelhanças entre a situação de Pimentel e a do ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci, que saiu do governo devido à denúncia de ter o patrimônio ampliado em 20 vezes após a prestação de serviços de consultoria. Pimentel é alvo de denúncias de que sua empresa, a P-21 Consultoria e Projetos, teria faturado mais de R$ 2 milhões com consultorias entre 2009 e 2010. Há suspeitas de tráfico de influência.

Mais conteúdo sobre:
PimentelComissão Ética

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.