Pimenta: Senado tem obrigação de manifestar-se

O ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, disse que o Senado não pode ficar inerte diante do escândalo da violação do painel eletrônico de votação. Para o ministro, o Senado tem obrigação de manifestar-se no menor prazo possível. "Não se trata de fazer acordo político, mas de um apuração rigorosa em que os culpados sejam punidos", disse, referindo-se aos rumores de que o PSDB e o PFL estariam ensaiando um acordo para arquivar o caso e não iniciar um processo de cassação dos senadores Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (PDSB-DF).Segundo Pimenta, o presidente Fernando Henrique Cardoso não deu nenhuma instrução aos ministros antes de viajar para Quebec, onde participa da III Cúpula das Américas. Mas o ministro garantiu que as declarações que fez na inauguração do Blue Tree Alvorada, em Brasília, refletem os pensamentos do presidente. "Lamento o fato, mas não é isso que me preocupa", disse. "O que me preocupa é a solução do caso e essa também é a posição do presidente", afirmou.O presidente em exercício, Marco Maciel, também participou da inanguração do complexo hoteleiro, mas evitou comentar a crise no Senado. O empreendimento, uma parceria entre a Fundação dos Economiários Federais (Funcef) e o grupo do deputado Paulo Octávio (PFL-DF), chegou a ser motivo de uma polêmica do ano passado, por causa da sua localização. Vizinho ao Palácio da Alvorada, o hotel permite uma visão privilegiada da residência do presidente, o que levantou suspeitas de que a segurança do presidente pudesse ser ameaçada. Por causa disso, a segurança do Palácio do Alvorada plantou palmeiras ao redor do palácio, para reforçar a privacidade do presidente.O complexo hoteleiro, que possui um hotel cinco estrelas com 395 apartamento, um quatro estrelas com 448 apartamento e um centro de convenções, fica a beira do lago Paranoá. O obra foi progetada pelo arquiteto Ruy Otake, que segue o estilo de Oscar Niemeyer, e o hotel é administrado por Chieko Aoki, empresária do hotel Maksoud Plaza, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.