PGR reitera pedido para que STF homologue rescisão de colaboração de Joesley e Saud

Em documento, procuradoria rebate alegações apresentadas pela defesa dos dois colaboradores, reiterando descumprimento de cláusulas do acordo

Amanda Pupo e Rafael Moraes Moura, O Estado de S. Paulo

18 Dezembro 2017 | 18h37

A procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge, reiterou em manifestação enviada nesta segunda-feira (18) ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido para que a Corte homologue a rescisão de colaboração premiada de Joesley Batista e Ricardo Saud.

No documento, a PGR rebate as alegações que foram apresentadas ao STF pela defesa dos dois colaboradores, reiterando que os dois descumpriram clausulas do acordo que haviam firmado com o Ministério Público Federal (MPF) em maio deste ano.

O pedido descreve três episódios, em referência as irregularidades que vieram a público em setembro, por manifestação do então procurador-geral da República Rodrigo Janot. A PGR cita, então, a participação de Marcelo Miller como defensor dos interesses da J&F quando ainda era procurador da República, o pagamento de R$ 500 mil ao senador Ciro Nogueira (PP-PI) para mudar o posicionamento no caso do impeachment da então presidente Dilma Rousseff, e a existência de uma conta bancária no Paraguai em nome de Ricardo Saud. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.