PFL tenta evitar "pena por antecipação" no Senado

O líder do PFL, senador Hugo Napoleão (PI) disse que o partido vai pedir a inversão da votação para que o voto em separado do senador Paulo Souto (PFL-BA) tenha preferência de votação sobre o relatório do senador Roberto Saturnino, durante a reunião do Conselho de Ética que estava prevista para as 10 horas de hoje mas ainda não começou. O presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), disse que o partido vai reconhecer que houve delito no episódio da violação do painel eletrônico do Senado, mas considera que o Conselho não pode, nessa fase, estabelecer pena. "Não podemos fixar pena por antecipação", disse o senador Romeu Tuma, que é o corregedor geral do Senado, ao sair da reunião do PFL. Segundo Tuma, essa tese de o Conselho não fixar a pena poderá receber adesão de outros senadores, a exemplo de Amir Lando (PMDB-RO), que já manifestou ponto de vista neste sentido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.