PFL tenta articular bloco pró-Inocêncio

A bancada do PFL na Câmara está tentando uma última manobra para reverter a situação desfavorável ao candidato do partido à presidência da Câmara, Inocêncio Oliveira (PE). Está circulando entre os deputados pefelistas um requerimento para formação de um bloco parlamentar com o PST, o PTN e o PHS. Com a consolidação desse acordo, o bloco liderado pelo PFL teria hoje 106 deputados, três a mais do que o PSDB, tornando-se a bancada majoritária na véspera da eleição.Com esse ato, o partido tentará dar legitimidade ao questionamento sobre o critério estabelecido pelo presidente da Câmara, Michel Temer, para a aferição da maior bancada. Temer decidiu que a data para aferição da maior bancada é o dia 15 de dezembro, quando o PSDB era o maior partido, possuindo três deputados a mais que o PFL. A bancada do PFL irá questionar o motivo que levou Temer a decidir por uma data arbitrária. Nas eleições anteriores, a aferição da bancada majoritária foi feita na véspera da escolha do novo presidente. O PFL quer que essa jurisprudência seja mantida e poderá criar mais um embaraço a Temer, que daqui a pouco terá que responder à questão de ordem feita pelo deputado Roberto Brant (PFL-MG), que pede a suspensão do processo eleitoral até que seja resolvida a questão do critério para aferição da bancada majoritária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.