PFL reafirma confiança em ACM

Terminou a reunião da Executiva do PFL. O presidente do partido, senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), ratificou o apoio do PFL ao senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), a despeito de seu suposto envolvimento no episódio de violação do painel de votações do Senado, e foi aplaudido. "Diante dos novos fatos e em face da presença do senador Antônio Carlos, quero dizer, em nome do PFL, que ratificamos a confiança na sua defesa e temos a confiança de que todos os fatos serão esclarecidos", afirmou Bornhausen. Hoje, em Brasília, o senador José Roberto Arruda (PSDB-DF) confessou sua participação na obtenção de uma lista clandestina de votação, e confirmou a participação de ACM no caso.O presidente do PFL lembrou que Antônio Carlos é um dos maiores líderes do País. ACM, então, afirmou que o partido pode ter certeza de que divulgará a verdade ?em sua inteireza?. "Se hoje houve alguém que encobriu a verdade, não faltará a verdade no meu depoimento", assegurou. A discussão sobre o episódio de violação do painel eletrônico acabou predominando na reunião, convocada para discutir o resultado do encontro ocorrido pela manhã entre os governadores do partido. Apenas três ( Roseana Sarney, do Maranhão, César Borges, da Bahia, e José Bianco, de Rondônia ) dos seis governadores que participaram do encontro pela manhã permaneceram no encontro da Executiva. Os governadores Jaime Lerner, do Paraná, Siqueira Campos, de Tocantins, e Amazonino Mendes, do Amazonas, viajaram no início da tarde. A governadora Roseana Sarney disse que o PFL está aguardando o pronunciamento do senador Antônio Carlos. "Nenhum de nós quer tirar conclusões precipitadas", afirmou. O senador baiano está retornando a Brasília. Ele evitou dar declarações deixando claro que só irá falar em seu depoimento na quinta-feira. "Vai estar tudo esclarecido, tudo, e não apenas algumas partes?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.