PFL quer a substituição de Eliseu Padilha

O líder do PFL no Senado, Hugo Napoleão (PFL-PI), apontou hoje a substituição do ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, como uma das principais medidas a serem adotadas pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para reaproximar o partido do governo. De acordo com o líder, a saída de Padilha como alternativa para ter o apoio dos liberais será apresentada a Fernando Henrique pelo presidente do partido, Jorge Bornhausen (SC), após a reunião da Executiva, marcada para o dia 8 de março. "Não queremos fazer nada assoberbamente em função do último choque", afirmou Napoleão, referindo-se à posição do presidente diante das articulações que resultaram na derrota do PFL na escolha dos presidentes da Câmara e do Senado. "Mas é certo que o partido não vai sair desse episódio nem encabulado, nem constrangido ou envergonhado".Hugo Napoleão disse que ouviu o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, se manifestar da seguinte forma sobre a inviabilidade de conviver com Padilha no governo. "Sou um homem que quer manter sua credibilidade e há coisas com as quais não se pode conviver". Mesmo magoados, boa parte dos integrantes do PFL procura preservar a imagem do presidente Fernando Henrique Cardoso, mas cobram dele uma posição com relação às denúncias de corrupção feitas pelo partido. "É normal querer saber como o governo vai operar", justificou o deputado Roberto Brant (PFL-MG).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.