PFL prepara campanha nacional de Roseana

O PFL prepara uma campanha nacional, com folders e vídeos, para tornar mais conhecida a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, possível candidata à Presidência da República.A informação foi dada pelo prefeito do Rio, César Maia, vice-presidente nacional do partido, que, nesta sexta-feira, esteve reunido por mais de uma hora com a presidenciável.De acordo com Maia, pesquisa recente do Instituto GPP, encomendada pelo PFL, mostra que 60% das pessoas que não votariam em Roseana justificaram a resposta dizendo não conhecê-la.?Estamos preparando-nos para governar. A posição do PFL é desenvolver a candidatura de Roseana à Presidência. Isso não tem dúvida. O PFL quer ter candidato e acha que tem maturidade suficiente para governar o País?, afirmou o prefeito.Ele disse que o potencial de Roseana como candidata é conhecido pelo partido desde março, e que a exposição na mídia apenas acelerou seu crescimento.A pesquisa, divulgada nesta quinta-feira, traz Roseana em segundo lugar nas intenções de voto, com 20,5%, atrás de Lula (PT), que aparece com 32,4%.Mesmo assim, o prefeito admite a possibilidade de o PFL aceitar uma candidatura de outro partido da base governista. ?Se amanhã os nossos aliados mostrarem uma candidatura mais viável do que a nossa, vamos ter todo o reconhecimento. Nós queremos manter a aliança com PMDB, PSDB, PTB, PPB?, declarou Maia.?Essa aliança precisa ter um político com tradição, experiência, confiabilidade. A Roseana é viável hoje. O PSDB não tem candidato viável. Se tiver amanhã, vamos discutir?, acrescentou.O prefeito acredita que os aliados não aceitariam agora a idéia de uma prévia entre os partidos governistas, já que o desempenho de Roseana é muito superior. As prévias eram defendidas pelo PFL, mas ficaram esquecidas depois que a governadora do Maranhão despontou na preferência do eleitorado.?Pedir prévias agora vai ser muito difícil que aceitem. A gente considera que a Roseana ganharia disparado. Até entendemos a dificuldade deles (dos aliados).?Para Maia, o fato de ser filha do senador e ex-presidente José Sarney (PMDB) não traz desvantagens para Roseana. ?Fizemos todos os testes a respeito disso. Pelo contrário, o sobrenome Sarney, adjetivando o sobrenome Roseana, facilita a memorização e gera memória positiva.?Segundo o prefeito, entre Fernando Collor de Mello, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Sarney, o pai da governadora é ?de longe o mais bem avaliado? pela população. Ao contrário de Ciro Gomes, Maia não crê que um candidato possa sofrer discriminação por ser nordestino.?Isso é uma besteira que não tem tamanho, é síndrome de colonizado. O Ciro não seria discriminado, ele nasceu em São Paulo.?Roseana deixou o Palácio da Cidade, em Botafogo, zona sul, apressada. ?Vou permanecer no meu Estado, sem nenhuma programação de campanha. Afinal, sou governadora, e a desincompatibilização para minha candidatura é a partir de abril?, disse.Ao ser perguntada se o candidato governista deve ser aquele com melhor desempenho nas pesquisas, Roseana disse que isso vai depender da conjuntura. ?Ainda temos que aguardar. As convenções só acontecem em junho, mas evidentemente esse é um bom indicador.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.