PFL pode apostar na candidatura de Roseana

O líder do PFL na Câmara, Inocêncio Oliveira, disse que o partido está investindo em Roseana Sarney como forma de mostrar que o PFL tem candidato próprio à Presidência da República em 2002. Particularmente, ele disse que Roseana não quer ser candidata, mas se ela chegar a ter 20% da preferência, terá de aceitar. Ele acha que a saída de Jader e Itamar do PMDB melhoraria as chances de aliança com o partido e acredita que a realização de primárias fortaleceria a base dos três partidos aliados. O vice-presidente, Marco Maciel, também considera boa a idéia de primárias ou de prévias. Maciel disse que ainda há tempo para a escolha de candidato e, assim como Inocêncio, aceita que o PFL não seja cabeça de chapa numa eventual aliança. Eles participam de um seminário sobre educação, no Recife, que conta com a presença das principais lideranças do partido, como Jorge Bornhausen; o prefeito do Rio, César Maia; e os ministros José Jorge (Minas e Energia), e Carlos Neres (Turismo e Esportes).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.