PFL não está pronto para votar MP, diz Aleluia

O relator da medida provisória que trata do setor elétrico, José Carlos Aleluia (PFL-BA) pretende comunicar ao líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), que já concluiu seu relatório, mas que seu partido não está pronto para votá-la. "Não vou fazer um relatório contra o meu partido", disse Aleluia, ao afirmar que a bancada do PFL na Câmara está dividida em relação à medida provisória. Lideranças pefelistas, no entanto, afirmam que o problema não está no texto da medida provisória mas na relação política do governo com o PFL. Alguns parlamentares alegam que as articulações para a nomeação de ministros desagradaram setores do partido, que viram inimigos seus nos Estados sendo indicados para os cargos.Essas dificuldades poderão levar ao adiamento para a próxima semana da votação da medida provisória deverá ser transferida para a próxima semana. Neste momento, Madeira aguarda em plenário a chegada de Aleluia para que este dê seu parecer sobre a possibilidade de votar o relatório. O objetivo de Madeira é ter subsídio para decidir se encaminha ainda hoje a votação da MP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.