PFL mudará de nome para Partido Democrático

O presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen, anunciou nesta quinta-feira os três pontos que nortearão o futuro da legenda: a mudança do nome para Partido Democrático (PD), o investimento em políticos jovens nos cem maiores municípios brasileiros e triagem excluindo filiados interessados em aderir ao governo petista ou que não se ajustarem à intenção do partido de se renovar. "Ninguém vai poder ficar parado. Quem ficar parado vai ser ultrapassado", afirmou Bornhausen. Segundo ele, as mudanças serão confirmadas na Convenção Nacional do partido, marcada para o dia 28 de março. Bornhausen citou o Partido Trabalhista da Grã-Bretanha, o PSC de Portugal e o PP da Espanha como exemplos de mudanças que conseguiram renovar e oxigenar legendas e, com isso, alcançar o poder.Para Bornhausen, o objetivo do novo partido é o de acabar com a injustiça social e com o Estado máximo e com a repetição de "mentiras demagógicas" que não ajudam o País: "Será a luta da democracia contra o populismo. Vamos ter de ser mais dinâmicos, mais firmes nessa virada. Não vamos permitir que a mentira conveniente se torne uma realidade. Vamos preferir dizer as verdades necessárias para vencer as mentiras inconvenientes."Bornhausen anunciou também sua decisão de deixar a presidência do partido e a de assumir, com outros políticos do PFL, um conselho de orientação para a nova legenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.