PFL muda de nome e Rodrigo Maia assume a presidência

O deputado Rodrigo Maia (RJ)é o novo presidente nacional do PFL, que a partir de quarta-feira passará a se chamar Democratas. Embora a eleição só vá ocorrer na quarta-feira, o nome de Maia acaba de ser anunciado formalmente pelo presidente atual do partido, Jorge Bornhausen. É que o prazo para a apresentação de novas chapas para disputar o comando partidário encerrou-se às 9 horas e apenas a chapa de Maia foi inscrita. Com isso ele será aclamado presidente, sem disputa.A troca de nome do partido faz parte de uma ofensiva para inverter a trajetória declinante do PFL, que vem reduzindo a cada eleição o número de governadores, prefeitos, deputados federais e estaduais. A idéia inicial era mudar o nome do PFL para partido Democrata (PD). Mas os pefelistas desistiram, porque a sigla PD é abreviatura de pederasta em boa parte dos países da Europa. A sigla da nova legenda será DEM.Os democratas terão duas plataformas e cinco bandeiras. "Os democratas têm o dever de sustentar as plataformas da defesa do meio ambiente e dos direitos humanos e de defender avanços em suas cinco bandeiras que são o emprego, a educação, a saúde, a segurança e habitação", resumiu nesta segunda-feira Jorge Bornhausen. Segundo ele, o PFL completou 22 anos em janeiro, encerrando o ciclo que justificou a sua criação, que foi a formação da aliança democrática para eleger Tancredo Neves e José Sarney; a garantia de uma transição política sem seqüelas e a formação de um partido nacional. Bornhausen lembrou que todos os fundadores do PFL, como ele, estão hoje com mais de 60 anos. "É hora de fazer a transição para nova geração, para que eles possam conduzir o partido pelos próximos 20 anos e alcançar o poder, chegando à presidência da República", disse Bornhausen. Rodrigo Maia tem 36 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.