PFL insiste em Roseana candidata a presidente

De malas prontas para embarcar na comitiva presidencial que deixa o Brasil nesta quarta-feira, rumo a Madri, o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), afirmou pela primeira vez, em nota oficial do partido, a disposição de lançar ?o nome já consolidado? da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, na corrida presidencial.O PFL fará isso, caso não se encontre uma ?solução justa? para determinar quem será o candidato da aliança governista.Bornhausen afirmou que viaja credenciado pelo partido para dialogar com o presidente Fernando Henrique Cardoso e com os presidentes do PSDB, deputado José Aníbal (SP), e do PMDB, deputado Michel Temer (SP), disposto a lutar pela manutenção da aliança governista.Salientou, porém, que a reedição da parceria pressupõe a escolha de um ?critério democrático? na definição do candidato a presidente.O PFL não aceita que o PSDB imponha uma candidatura aos aliados. A opção do PFL por Roseana Sarney será reafirmada nesta quinta-feira, na exibição do programa do partido em cadeia de rádio e televisão.A governadora do Maranhão será a única estrela dos 20 minutos de propaganda eleitoral gratuita aos quais o PFL tem direito, por lei. ?Deixaremos claro que nosso investimento na Roseana é total?, diz o secretário-executivo do partido, Saulo Queiroz.No programa, gravado nesta quarta-feira em São Paulo, Roseana reafirmará a inserção importante que a mulher tem hoje em todo o mundo, apresentará seu trabalho no governo do Maranhão e dirá o que, a seu ver, deve ser feito para melhorar o País.Na nota oficial, Bornhausen lembrou a proposta do PFL de que os aliados lancem um programa comum de governo e escolham o candidato ?ou candidata? a presidente por meio de primárias abertas.Destacou, em seguida, que o PPB sugeriu as prévias interpartidárias, idéia que o PFL acata como ?critério justo e democrático?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.