PFL expulsa três filiados do Espírito Santo

A executiva nacional do PFL decidiu afastar três filiados do partido no Espírito Santo. Em nota oficial, a presidência do PFL informou que Haroldo dos Santos Filho, que foi candidato do partido ao governo capixaba, e Walter de Prá foram expulsos por tentarem desmoralizar correligionários. Já Luiz Carlos Rangel, que teve seu nome sugerido para expulsão, pediu expontaneamente que fosse desligado do partido.A expulsão foi anunciada pelo presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), logo após a reunião da executiva, hoje de manhã. Sem dar muitos detalhes, o senador comentou apenas que os ex-filiados foram expulsos porque "descumpriram as orientações do partido no curso da campanha eleitoral"."Os citados desrespeitaram a disciplina partidária e questionaram a autoridade do presidente, em flagrante atuação de franco prejuízo eleitoral", informou a nota. Em seguida, em outro trecho, acrescentou: "São inúmeras matérias que demonstram que os citados caminharam em franca desobediência às diretrizes estabelecidas, atuando no sentido no sentido de desmoralizar as candidaturas do partido, em benefício do governador José Ignácio Ferreira (PTN)".O pedido de expulsão dos três filiados foi encaminhado pelo deputado José Carlos Fonseca Júnior (ES). No documento enviado à executiva, o deputado anexou recortes de jornais, revistas e artigos publicados em diferentes meios de comunicação para tentar provar que os acusados descumpriram diretrizes estabelecidas pela cúpula do PFL. Para o deputado Gilberto Kassab (SP), que foi relator do processo, a documentação apresentada "não deixa dúvidas sobre a atuação danosa" dos ex-filiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.