PFL espera governo explicar denúncias para decidir sobre CPI

O líder do PFL no Senado, José Agripino (PFL-RN), disse hoje que a bancada esperará até esta terça-feira para que o governo dê explicações sobre as ações do ex-assessor do ministro da Casa Civil, José Dirceu, Waldomiro Diniz, ou a bancada apoiará a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito. O líder disse que hoje não é hora de apoiar uma CPI, mas que isso ocorrerá se as explicações não forem suficientes. Ele disse que não basta que haja investigações da Polícia Federal. "A questão é política e o governo precisa se antecipar", disse. Ele informou que nesta terça-feira haverá uma reunião da Executiva Nacional do PFL e que esse tema será discutido.Agripino disse que está mantido o acordo firmado na semana passada para que seja votada terça-feira a MP do setor elétrico, mas viu dificuldades para que essa votação seja concluída rapidamente. "O acordo de procedimentos será respeitado mas não há compromisso de não haver discussão e você pode discutir um destaque durante quatro horas", afirmou.Ele acredita que nas sessões desta semana as denúncias contra o ex-assessor de Dirceu irão dominar os debates. "Esse não é um assunto qualquer", disse. O senador disse que, caso o PFL venha a apoiar uma CPI, não deverá haver fechamento de questão, pois esse não é um procedimento do partido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.