PFL e PSDB montam estratégia para Lula não vencer no 1º turno

O prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), pré-candidato à Presidência defendeu hoje que todos os partidos de oposição tenham candidatura própria em 2006 para evitar que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja reeleito no primeiro turno. "Talvez seja o único caminho para forçar um segundo turno", disse ele, pouco antes de receber o ministro da Previdência, Amir Lando (PMDB), para solenidade de entrega do primeiro imóvel do INSS à prefeitura do Rio, dando início ao Programa de Desimobilização dos Imóveis da Previdência Social (Prodim).De acordo com Cesar Maia, o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, esteve reunido com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso(PSDB), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito eleito da capital paulista, José Serra (PSDB) para discutir essa estratégia.A pré-campanha, como Cesar Maia faz questão de enfatizar, começa no início do ano que vem. Ele usará o tempo de rádio e TV do PFL nacional e de alguns diretórios regionais do partido para que a população de outros Estados comecem a conhecê-lo. Com esse mesmo objetivo, montará uma central de rádio dentro de casa, a residência oficial da prefeitura, na Gávea Pequena. De lá, pretende conceder e oferecer entrevistas para rádios de todo o País, especialmente as do interior do Nordeste. "Essa semana vou para a Disneyworld passar o Natal com a família, é lógico que devo encontrar alguns brasileiros e devo aproveitar para pedir votos", brincou o prefeito do Rio, acrescentando que, no ano que vem, irá aproveitar os finais de semana para fazer campanha em outros Estados. Para Cesar Maia, os eleitores que fizeram com que fosse reeleito no primeiro turno nas últimas eleições não têm porque ficarem decepcionados com sua candidatura à Presidência. Segundo ele, apenas um presidente carioca irá ter a segurança pública como prioridade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.