PFL deve expulsar deputado por infidelidade partidária em PE

O deputado estadual Geraldo Coelho, um dos nomes da tradição pefelista em Pernambuco, deverá ser expulso do partido na próxima segunda-feira. Será a primeira expulsão por infidelidade partidária no PFL pernambucano. O parlamentar, que iniciou vida pública há 43 anos como vereador de Petrolina, no sertão do São Francisco, é qualificado como "a voz do semi-árido" na Assembléia Legislativa. Ele aderiu à candidatura do governador eleito Eduardo Campos (PSB), logo depois do primeiro turno (até então apoiou o governador Mendonça Filho, seu correligionário, que foi derrotado pelo socialista). Coelho também abandonou a candidatura de Geraldo Alckmin para apoiar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno. O PFL estadual encolheu depois desta eleição - de 11 para oito deputados estaduais e de nove para três deputados federais - e se mantém, pelo menos por enquanto, na coligação União por Pernambuco, ao lado do PMDB e do PSDB. Será oposição em todos os âmbitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.