PFL define hoje posição no caso Jader

O PFL reúne hoje sua bancada de senadores para discutir como o partido se posicionará no Conselho de Ética que investiga denúncias de corrupção contra o senador Jader Barbalho (PMDB-PA). Os senadores vão examinar, por exemplo, a possibilidade de fazer uma aliança com a oposição e tentar derrotar, na próxima semana, o senador Juvêncio da Fonseca (PMDB-MS), indicado pelo PMDB para o cargo de presidente do Conselho.A oposição tem dois nomes que poderiam ser negociados num acordo com o PFL: os senadores Jefferson Peres (PDT-AM) e Roberto Saturnino (PSB-RJ). Peres conta com a simpatia dos pefelistas. Outra alternativa a ser examinada pela bancada do PFL é o lançamento de um candidato próprio. O nome cogitado é o do senador Geraldo Athoff (PFL-SC), que responde interinamente pela presidência do Conselho por conta da licença do senador Gilberto Mestrinho (PMDB-AM), que ontem se afastou do colegiado. Mas, os pefelistas entendem que, isolados, dificilmente terão êxito.O PSDB, por sua vez, está resistindo a apoiar o PMDB na indicação de Juvêncio da Fonseca, uma vez que considera sua eleição uma manobra dos peemedebistas para favorecer Jader Barbalho no Conselho de Ética. Já o PMDB está preocupado com as articulações políticas em curso que poderão resultar em perda de espaço do partido em postos de influência e destaque. Os senadores temem que, se quebrar agora o princípio da proporcionalidade na eleição do Conselho de Ética, o critério poderá ser adotado também na presidência do Senado, abrindo uma disputa entre as forças políticas da Casa em caso de renúncia de Jader Barbalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.