PFL admite não indicar vice de Alckmin

O senador José Agripino Maia (PFL-RN), um dos cotados para ser o candidato a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta segunda-feira que os pefelistas esperam que sejam resolvidos problemas com os tucanos em pelo menos dez Estados para formalizar a indicação do vice na chapa.Segundo ele, há possibilidade de o PFL apenas apoiar Alckmin, sem indiciar o candidato a vice, principalmente se o PMDB tiver candidato próprio, o que poderia levar os pefelistas a quererem mais liberdade nos Estados para alianças que facilitassem a eleição de parlamentares.Maia citou como Estados problemáticos, onde PSDB e PFL não conseguem fechar chapas em comum, Bahia, Amazonas, Espírito Santo, Sergipe, Alagoas, Goiás, Maranhão, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. No Rio de Janeiro, o PSDB lança hoje a candidatura do deputado Eduardo Paes a governador, enquanto o PFL não abre mão da candidatura de Eider Dantas. "Se não resolver isso, as sessões estaduais ficarão desconfortáveis", disse Maia, que participa de um seminário sobre política externa em um hotel da zona sul do Rio. Maia ressaltou que "não há nenhuma hipótese de o PFL não apoiar o candidato do PSDB a presidente". Se não indicar o vice, o PFL, segundo o senador, apenas daria seu apoio sem integrar a chapa.As dificuldades são causadas pela chamada verticalização, na qual a aliança nacional deve ser a mesma das coligações nos Estados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.