PF vai rastrear evolução patrimonial da organização

A Polícia Federal decidiu abrir investigação sobre enriquecimento ilícito dos integrantes da organização desmantelada pela Operação Porto Seguro. A PF vai rastrear a evolução patrimonial de todos os investigados, inclusive Paulo Rodrigues Vieira, diretor afastado de Hidrologia da Agência Nacional de Águas (ANA), apontado como líder de quadrilha.

FAUSTO MACEDO E BRUNO BOGHOSSIAN, Agência Estado

29 de novembro de 2012 | 09h53

Levantamento preliminar, amparado em análise de correspondências eletrônicas e telefonemas interceptados, mostra evolução patrimonial de Paulo Vieira - veículo de luxo, apartamento espaçoso em Brasília, a pujança da faculdade que possui e outros bens.

A PF atribui a ele o papel de líder do "núcleo duro" da organização, integrada pela ex-chefe de gabinete da Presidência da República, Rosemary Noronha. Ele foi indiciado por corrupção ativa, falsidade ideológica, falsificação de documento e quadrilha. Ela por corrupção passiva e tráfico de influência.

Os investigadores suspeitam que parte do patrimônio obtido ilicitamente pode ter sido ocultada ou dissimulada, o que caracteriza lavagem de ativos. Mas eles já têm um conjunto de informações que indicam aquisições de Paulo Vieira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
PFPorto Seguroevolução patrimonial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.