PF vai ouvir empresário que informava ACM

A Polícia Federal decidiu ouvir o depoimento do empresário Sérgio Luiz Pompeu Sá, que teria passado ao senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) informações sobre as fraudes na extinda Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Quase todas as denúncias apresentadas por Sá foram confirmadas por auditorias feitas pela Secretaria Federal de Controle e Ministério da Integração Nacional. O empresário teve alguns encontros com ACM, a quem fez um relato do esquema de irregularidades na Sudam, dando respaldo para o senador fazer as denúncias no Congresso e atingir seu desafeto político, o atual presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA). Segundo o delegado que preside o inquérito da Sudam, Hélbio Dias Leite, Sérgio Sá poderá das novos rumos às investigações. Sá esteve também com o ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, a quem repetiu as denúncias, basicamente centradas no esquema de propina existente na extinta autarquia, apadrinhamento político de projetos e até deu nomes de funcionários. O empresário chegou a fornecer, tanto para ACM quanto para Bezerra, uma relação de empresas que eram suspeitas de irregularidades. Ele citou o nome do deputado José Priante (PMDB-PA), primo de Barbalho com intermediário nas negociações de projetos. O parlamentar respondeu, pela imprensa, no mês passado, mostrando uma relação de processos envolvendo o nome de Sérgio Sá e uma de suas empresas. O empresário mora em Mato Grosso e não foi localizado hoje pela reportagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.