PF vai investigar como Marcos Valério sabia que seria preso

PF informou que se não fosse 'vigilância especial imposta por policiais federais', o empresário poderia ter fugido

Agência Brasil

15 de outubro de 2008 | 15h25

A Polícia Federal em São Paulo vai investigar como o empresário Marcos Valério tinha conhecimento sobre o mandado de prisão temporária expedido contra ele um dia antes de a Operação Avalanche ter sido deflagrada. Em nota, a PF informou que se não fosse a "vigilância especial imposta por policiais federais", o empresário poderia ter fugido. Um inquérito policial foi aberto para apurar o vazamento das informações.   Veja também: Marcos Valério nega tentativa de suborno de policiais Réu no mensalão, Marcos Valério é preso, agora por fraudes Os 40 do mensalão   Marcos Valério foi preso na última sexta-feira em Belo Horizonte e, no mesmo dia, foi transferido para a sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo. A prisão do empresário era temporária de cinco dias, mas, a pedido da Polícia Federal, foi prorrogada ontem pela Justiça Federal por mais cinco dias.   A Operação Avalanche investiga três núcleos criminosos: de extorsão, fraude fiscal e espionagem. Segundo a Polícia Federal, Marcos Valério pertenceria ao terceiro grupo, montando um esquema para desmoralizar dois fiscais que teriam autuado a Cervejaria Petrópolis em R$ 104 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Marcos ValérioOperação Avalanche

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.