PF tem ordem de prisão para 11 fraudadores do Fome Zero

A Polícia Federal (PF) cumpre, nesta terça-feira, 11 mandados de prisão preventiva dentro da operação "Agro-Fantasma", que visa a combater um esquema de desvio de recursos públicos do Programa de Aquisição de Alimentos, repassados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a associações e cooperativas rurais como parte do Programa Fome Zero.

EQUIPE AE, Agência Estado

24 de setembro de 2013 | 12h49

Além dos mandados de prisão preventiva, foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba/PR sete mandados de suspensão cautelar da função pública, 37 mandados de busca e apreensão e 37 mandados de condução coercitiva em 15 municípios do Paraná, em Bauru (SP) e em Três Lagoas (MS).

Em nota, o Serviço de Comunicação Social da Polícia Federal no Estado do Paraná informa que funcionários que compõem a cúpula da Conab no Estado e fiscais ligados ao grupo estão sendo afastados, "em razão de fortes indícios de participação nos crimes".

A investigação, iniciada em 2011, foi realizada pela Polícia Federal na cidade de Guarapuava (PR), a partir da deflagração de outra operação, denominada Feira Livre, que investigou as fraudes em um dos municípios.

Conforme a PF, foram investigados 22 programas dos anos de 2009 a 2013, nos municípios paranaenses de Guarapuava, Foz do Jordão, Honório Serpa, Candói, Ponta Grossa, Irati, Rebouças, Teixeira Soares, Inácio Martins, Fernandes Pinheiro, Itapejara D'' Oeste, Goioxim, Pinhão e Querência do Norte. Segundo a nota, em todos os programas investigados foram encontradas evidências de desvio de recursos.

Até o momento, 58 pessoas foram indiciadas pelos crimes de apropriação indébita previdenciária, estelionato contra a Conab, quadrilha ou bando, falsidade ideológica, ocultação de documento, peculato e emprego irregular de verbas públicas, todos previstos no Código Penal.

Mais conteúdo sobre:
PFFome ZeroAgro-Fantasma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.