PF sugere ações para afastar jovens do tráfico

As soluções para os problemas que hoje a juventude enfrenta no Polígono da Maconha por causa da repressão policial vêm da própria Polícia Federal. Em um documento apresentado à Câmara dos Deputados, a instituição sugere uma série de medidas para diminuir os efeitos daerradicação do narconegócio."Apresentamos sugestões que irão melhorar nossotrabalho, como aumento do efetivo policial, construção de uma delegacia em Salgueiro (PE) e até aquisição de equipamentos. Mas também era necessário aplicar outras medidas alternativas para o jovem sertanejo", afirma o delegado Wilson Salles Damázio, coordenador nacional das operações da PF.No documento apresentado à Câmara dos Deputados, a PF mostra que o governo poderia investir mais em programas sociais, como o bolsa-escola e o renda mínima. Eles garantiriam rendimento às famílias pobres e, conseqüentemente, livrariam osjovens da aproximação com a droga. O regresso às escolas é recomendado.Se em Petrolina os projetos de irrigação não produziram empregos suficientes para afastar os jovens dos plantios de maconha, nas demais cidades nem mesmo incentivos existem. Ossertanejos não têm acesso aos financiamentos oferecidos hoje - abertos durante a Operação Mandacaru - nem a outros benefícios desta natureza para aplicar em agricultura. O dinheiro, que não é público, existe. Mas só para quem quer plantar maconha.Na relação de sugestões da PF, há um alerta para anecessidade de criar um pólo industrial em Salgueiro, aproveitando a vocação natural da região e o baixo valor da mão-de-obra. "O sertanejo ganha pouco na agricultura e outrasatividades o livrariam da maconha", afirma Damázio. Uma das providências de urgência é a regularização das terras pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), talvez hoje um dos maiores problemas na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.