PF: sentença de Dantas é 'sinalização para sociedade'

O diretor-geral da Polícia Federal (PF), delegado Luiz Fernando Corrêa, afirmou ontem que a condenação imposta ao banqueiro Daniel Dantas por crime de corrupção ativa ?é uma sinalização para a sociedade, uma mensagem?. Ele reiterou que a meta da corporação é aperfeiçoar a repressão ao crime organizado e afirmou que ela está empenhada em fechar o cerco a personagens que ?até bem pouco tempo atrás se achavam inalcançáveis?.O controlador do Grupo Opportunity foi condenado a dez anos de prisão e multa de R$ 13,4 milhões na ação penal em que é acusado de tentar subornar delegados da PF em troca do engavetamento do inquérito Satiagraha. Também foram condenados o empresário Humberto Braz, ex-presidente da Brasil Telecom, e o lobista Hugo Chicaroni, supostos emissários de Dantas que pegaram, cada um, sete anos e um mês de prisão. Os três condenados poderão recorrer em liberdade.O diretor da PF não quis comentar especificamente a dosagem da pena para Dantas. ?O tempo da condenação, se é muito ou pouco, eu não comento. É de livre arbítrio do juiz. O que importa é que (a sentença) mostra que os dados levantados pela PF tinham fundamento, que a qualidade da prova é boa.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.