PF retira TV da sala onde Arruda está recolhido

O governador afastado José Roberto Arruda (sem partido-ex DEM) não poderá assistir ao desfile da Beija Flor, a escola em que o governo dele injetou R$ 3 milhões de patrocínio para encenar, na avenida, o enredo alusivo aos 50 anos de Brasília. Por precaução, a Polícia Federal retirou o aparelho de TV da sala onde ele está recolhido, o gabinete da Diretoria Técnico-Científica (Ditec). Pela programação da Sapucaí, a Beija-Flor deverá encerrar o desfile do primeiro dia na madrugada desta segunda-feira.

AE, Agencia Estado

14 de fevereiro de 2010 | 20h35

Preso há três dias por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por tentativa de corrupção de testemunha no inquérito que investiga o mensalão do DEM, Arruda está deprimido, segundo relato das poucas pessoas que tiveram contato com ele, e evitou receber visitas.

Mais conteúdo sobre:
mensalãoDFArruda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.