FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

PF recebe pedidos de investigações contra políticos na Lava Jato

24 inquéritos abertos na Corte chegaram nesta tarde à Polícia Federal, que vai dar início às diligências para apurar o envolvimento dos parlamentares no esquema

Andreza Matais, O Estado de S. Paulo

12 de março de 2015 | 18h56

Atualizado às 20h43

Brasília - A Polícia Federal recebeu nesta quinta-feira, 12, os 24 inquéritos abertos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) contra políticos e outras pessoas que serão investigadas com autorização da Corte por envolvimento na operação Lava Jato. A partir de agora, a PF iniciará as diligências para aprofundar as investigações sobre essas pessoas.

A lista de investigados inclui os presidentes da Câmara e do Senado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL). Os documentos foram remetidos em papel e precisaram ser transportados em um carrinho, por dois oficiais de Justiça, tamanho o volume do material.

A PF irá cumprir as diligências solicitadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Os procuradores é que elaboraram, por exemplo, as perguntas que serão feitas nos interrogatórios e definiram onde a polícia deve cumprir mandado de busca e apreensão.

Ao aceitar a sugestão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para abertura de inquérito contra 40 pessoas, o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), escreveu: "O modo como se desdobra a investigação e o juízo sobre a conveniência, a oportunidade ou a necessidade de diligências tendentes à convicção acusatória são atribuições exclusivas do procurador-geral da República, mesmo porque o Ministério Público, na condição de titular da ação penal, é o verdadeiro destinatário das diligências executadas."

A investigação abrange pessoas com prerrogativa de foro citadas nos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do operador financeiro Alberto Youssef.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.