PF realiza operação contra carvoarias ilegais

A Polícia Federal (PF) desencadeou nesta quinta-feira a Operação Cristal Negro, com o objetivo de interromper a produção e a venda de carvão em vários lotes de um assentamento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Cristalina, no interior de Goiás. Apoiada por fiscais da Delegacia Regional do Trabalho (DRT), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do próprio Incra, a operação acontece nesta quinta-feira em carvoarias que podem estar sendo chefiadas pelos proprietários dos assentamentos. De acordo com a PF, a madeira utilizada para a produção do carvão era retirada de uma área de preservação ambiental permanente e até das margens dos rios da região. As carvoarias operavam sem autorização para produção e venda do carvão e há suspeita de abuso contra os direitos dos trabalhadores destes assentamentos. Os responsáveis pelos crimes ambientais responderão por corte de árvores em área de preservação permanente, venda e transporte ilegal de carvão e pela construção de obras potencialmente poluidoras. Os presos serão levados para a Superintendência Regional da Polícia Federal, no Distrito Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.