PF prende irmãos acusados de integrar 'Máfia do Asfalto'

Dorival, Edson, Mauro e Pedro Scamatti são irmãos do empresário Olívio Scamatti, também preso; todos são suspeitos de participar de esquema de fraude de licitações em 78 cidades do interior

Chico Siqueira - O Estado de S.Paulo

25 Abril 2013 | 15h09

A Polícia Federal de São José do Rio Preto (SP) confirmou a prisão dos irmãos Scamatti, suspeitos de envolvimento em esquema de fraude de licitações em cidades do interior de São Paulo. Dorival, Edson, Mauro e Pedro Scamatti eram considerados foragidos pela Justiça e se entregaram à polícia nesta quinta-feira, 25.

 

Eles foram removidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto, onde estão presos preventivamente. Os quatro vão se juntar a outro irmão, Olívio, suspeito de liderar o esquema, denominado pelo Ministério Público como Máfia do Asfalto, que teria fraudado licitações de R$ 1 bilhão em cerca de 78 prefeituras do interior de São Paulo. Olívio e a mulher, Maria Augusta Seller Scamatti, não tiveram seus pedidos de habeas corpus aceitos pela Justiça e continuam presos.

 

Os irmãos eram procurados pela PF desde 17 de abril, quando a Justiça Federal acatou denúncia do Ministério Público Federal e expediu mandado de busca e prisão para 13 pessoas. No mesmo dia, quatro delas foram presas e outras cinco se entregaram no dia seguinte.

 

As inicias dos cinco irmãos, com as letras D, E, M, O e P, formam o nome da empresa Demop Participações Ltda, empresa que venceu a maioria das licitações públicas e usada no esquema, de acordo com a denúncia da Procuradoria. A empreiteira se desdobraria ao menos 40 empresas distintas, algumas delas apenas de fachada, também segundo a acusação.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.