PF prende fraudadora do INSS

Acusada de fazer parte de uma quadrilha que comete fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em várias regiões do interior paulista, litoral Norte de São Paulo e no Sul do Estado de Minas Gerais, Maria Rocilda Paiva da Silva foi presa na última sexta-feira pela Polícia Federal (PF) de São Sebastião, no município de Sumaré, a 130 quilômetros da capital paulista. A polícia calcula que o valor das fraudes praticadas pela quadrilha é de aproximadamente R$ 1,5 milhão.Segundo a PF, a quadrilha da qual Maria Rocilda fazia parte era chefiado por Carlos Roberto Pereira Dória, de 46 anos, preso em Limeira no final do ano passado. Ele foi acusado de estelionato e formação de quadrilha. Ainda de acordo com PF, a quadrilha de Dória agia desde o ano de 1993 na capital paulista, mas em meados de 96 começou a agir no interior de São Paulo e no Estado de Minas Gerais.Cobrando dos interessados R$ 6 mil por cada benefício, o bando falsificava carteiras de trabalho, laudos médicos, guias de internações e carimbos para o recebimento mensal do auxílio-doença, pago pela Previdência Social no valor de até R$ 1,1 mil. Em poder de Dória, a polícia disse ter encontrado uma relação com mais de mil benefícios, todos ativos e preparados a partir do ano de 1998. Com Maria Rocilda, a polícia também encontrou diversos documentos fraudados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.