PF prende ex-senador Luiz Estevão

O ex-senador Luiz Estevão foi preso nesta quarta-feira, às 17 horas, dentro do prédio da Justiça Federal em São Paulo, na Avenida Paulista, quando saía de uma audiência na 12ª Cível. Ele foi surpreendido por agentes da Polícia Federal, que o aguardavam com mandado de prisão expedido pelo Tribunal Regional Federal (TRF).Condenado a 3 anos e 6 meses de prisão, sob acusação de uso de documento falso, Estevão foi levado à Custódia da PF. O ex-senador nega o crime, alega ter sido alvo de chantagem de uma ex-contadora de suas empresas.A condenação foi imposta pela 1ª Turma do TRF. O desembargador Johnson Di Salvo, relator, mandou prender o ex-senador na tarde de terça-feira. O Ministério Público Federal alertou a PF sobre a audiência na 12ª Vara, onde Estevão é réu em ação civil de improbidade.Em abril, Estevão foi condenado a 31 anos de prisão pelo rombo de US$ 100 milhões nas obras do Fórum Trabalhista da Capital. No mesmo processo, foram condenados o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), e os empreiteiros contratados para construir o fórum. Mas nesse caso, apesar da condenação elevada, o TRF não ordenou a prisão de Estevão por causa de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que garantia liberdade ao ex-senador.A ação da 12ª Vara Federal Cível foi aberta com base na Lei de Improbidade Administrativa. Segundo a Procuradoria da República, Estevão falsificou o balancete patrimonial do Grupo OK, de sua propriedade. Os ativos de 9 empresas do ex-senador, no montante equivalente a US$ 39,5 milhões, foram bloqueados por ordem judicial como garantia de eventual ressarcimento aos cofres públicos.Quando descobriu que Estevão juntou papéis forjados, a procuradoria o denunciou por uso de documento falso. A ação foi distribuída para a 7ª Vara Criminal Federal. Em 2003, Estevão foi condenado a 1 ano e 2 meses de detenção, mas a Justiça desclassificou a acusação para uma simples fraude processual. A pena foi convertida em multa e prestação de serviços à comunidade.RecursoO MPF recorreu da sentença ao Tribunal Regional Federal. A procuradora regional Luiza Cristina Frischeisen pediu a condenação do ex-senador por uso de documento falso. Na terça-feira, o recurso foi julgado pela 1ª Turma, que reformou a decisão de primeira instância.Nesta quarta-feira, Estevão compareceu a uma audiência da ação civil pública na 12ª Vara Federal Cível. A Polícia Federal recebeu o mandado de prisão já com a orientação do MPF de cumprir o mandado de prisão em pleno Fórum Federal. Estevão chegou à sede da PF, no bairro da Lapa, às 17h40.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.