PF prende contador de Cachoeira em Goiás

Geovani Pereira da Silva foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção

Rubens Santos, O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2013 | 16h42

GOIÂNIA - Geovani Pereira da Silva, o contador do esquema do contraventor Carlos Augusto, o Carlinhos Cachoeira, se entregou nesta segunda-feira, 14, à Policia Federal em Anápolis, a 65 km de Goiânia.

Condenado pela Justiça Federal, ele estava foragido desde o dia 29 de fevereiro do ano passado, quando a operação Monte Carlo foi deflagrada e Carlinhos Cachoeira, preso. O contraventor está solto desde o dia 11 de dezembro for força de um habeas corpos concedido pela Justiça.

Em dezembro do ano passado, Silva foi condenado pelo juiz Alderico da Rocha Santos, da 11ª Vara da Justiça Federal de Goiânia, a 13 anos e quatro meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção.

A fuga durou 320 dias, tempo em que se escondeu numa chácara, segundo relatou o advogado do réu, Calisto Abdala Neto. Mesmo assim, passou a maior do tempo assustado e temendo ser preso ou morto. O contador não cogitava fugir do Estado, contou Neto.

Abdala Neto antecipou que pedirá a soltura do contador, por meio de habeas corpus (HC). Pedido a ser apresentado no Tribunal Regional Federal, em Brasília (DF).

Tudo o que sabemos sobre:
CachoeiracontadorMonte CarloPFprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.