PF prende cinco em operação contra fraude nos Correios

Investigação dá continuidade a buscas, no Rio e no DF, do escândalo com licitações de empresas falsas

Rosana de Cassia, do Estado, e Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

02 de agosto de 2007 | 10h03

Cinco pessoas foram presas, nesta quinta-feira, 2, durante a fase ostensiva da Operação Selo, da Polícia Federal, como continuação das investigações iniciadas com o escândalo Maurício Marinho, ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material dos Correios, em 2005.   A operação, segundo nota da PF, conta com a participação de 120 policiais federais e membros da Controladoria Geral da União e está sendo realizada principalmente no Rio de Janeiro e no Distrito Federal.   As primeiras informações são de que o líder da organização criminosa atuava pelo menos desde 1994 e fraudava licitações utilizando empresas com diferentes personalidades jurídicas.   A quadrilha corrompia servidores da empresa para que aprovassem produtos com especificações abaixo das constantes nos editais de licitação. Com a fraude, as empresas ligadas ao grupo podiam oferecer os menores preços e, portanto, vencer a concorrência.   No total serão cumpridos 25 mandados de busca e apreensão e cerca de 5 prisões temporárias "contra membros de uma organização criminosa que lesava a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos".   A principal liderança do esquema, que foi presa, nesta quinta, já havia sido condenada pela Justiça Federal por crime semelhante em 1995.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação SeloPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.