PF prende acusado de ser mandante da chacina de Unaí

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira o fazendeiro Norberto Mânica, irmão do prefeito de Unaí (MG), Antério Mânica. Segundo a PF, o fazendeiro estaria atrapalhando as investigações sobre a morte de três fiscais e um motorista do Ministério do Trabalho, durante trabalho de fiscalização no dia 28 de janeiro de 2004. Os dois irmãos são acusados de serem os mandantes do crime e chegaram a ser presos.Sem saber que era alvo de uma ordem judicial, Mânica compareceu à Superintendência da PF em Brasília para depôr e recebeu voz de prisão preventiva. Ele foi a levado para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e amanhã será transferido para a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde aguardará julgamento. O Ministério Público levantou provas de que o fazendeiro vinha pressionando e tentando subornar testemunhas do processo.Na Chacina de Unaí, como o crime ficou conhecido, foram mortos os auditores Nelson José da Silva, Eratóstenes de Almeida Gonsalves e João Batista Soares Lage e o motorista Ailton Pereira de Oliveira. Eles foram alvejados em uma estrada vicinal de Unaí (MG).Noberto Mânica, maior produtor de feijão do mundo, foi acusado de ser o mandate do crime pelo Ministério Público. Seu irmão, Antério Mânica (PSDB), foi solto no fim do ano, por habeas-corpus, para assumir a prefeitura de Unaí. Também conseguiram habeas-corpus Hugo Alves Pimenta e José Alberto de Castro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.