PF ouve quatro funcionários da Caixa

O delegado Rodrigo Carneiro Gomes, encarregado do inquérito sobre a violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa, começou a ouvir, por volta de 9h15, o depoimento de quatro pessoas da Caixa Econômica Federal, sobre a sindicância da instituição, que está investigando a quebra ilegal do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. São eles: os advogados, Jailton Zanon da Silveira, e Elton Nobre de Oliveira, o presidente da comissão de sindicância, Marco Cesar Cazali, e o gerente de segurança de informação, Delfino Natal de Souza.A PF informou também que um dos suspeitos da quebra do sigilo já foi intimado e deve depor hoje à tarde. A PF, ontem, prometeu divulgar nesta sexta-feira, os nomes dos dois funcionários da Caixa que operavam a máquina em que foi violado ilegalmente o sigilo bancário do caseiro. Segundo a PF, eles seriam intimados para depor e informar de quem partiu a ordem. O caseiro entrou na mira da Polícia Federal, que pediu à Justiça a quebra de seu sigilo bancário, fiscal e telefônico.A matéria foi alterada e atualizada às 11h12

Agencia Estado,

24 de março de 2006 | 09h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.