PF ouve funcionário da CEF sobre violação de sigilo

A Polícia Federal começou a ouvir o funcionário da Caixa Econômica Federal (CEF), Neio Lucio Moutinho, sobre a violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa. O advogado da instituição, Elton Nobre, acompanha o depoimento.A PF já havia interrogado um dos dois gerentes suspeitos de terem violado a conta de Nildo, e afirma que está muito próxima de descobrir o superior que deu a ordem para abrir ilegalmente os dados bancários do caseiro.Ainda nesta tarde de segunda-feira a PF deve colher o depoimento de Jorge Mattoso, presidente da CEF. As declarações de Mattoso são vistas pela PF como decisivas para esclarecer o caso.A violação da conta do caseiro Nildo afundou o governo numa séria crise. Nildo acusou, em entrevista ao Estado, o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, de freqüentar uma mansão alugada em Brasília por lobistas de Ribeirão Preto.Depois disso, o caseiro teve o sigilo bancário quebrado ilegalmente na Caixa no último dia 16 de março e passou a sofrer uma investigação de órgãos fiscais do governo.

Agencia Estado,

27 de março de 2006 | 12h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.