PF não consegue intimar Sílvio Pereira

A Polícia Federal tentou nesta segunda-feira, em vão, intimar o ex-secretário-geral do PT Sílvio Pereira, o Silvinho, para prestar depoimento sobre as novas revelações que ele fez à imprensa a respeito das relações promíscuas entre o partido e o empresário Marcos Valério de Souza.A tomada do depoimento foi requerida pela CPI dos Bingos. A PF, porém, não conseguiu localizar Pereira nos endereços possíveis em São Paulo e Brasília, mas negociou com advogados dele e do PT uma possível apresentação ainda nesta terça.Apesar da impaciência do presidente da CPI, senador Efraim Morais (PFL-BA), tecnicamente Silvinho pode prorrogar a apresentação por algum tempo. Pela lei, só a partir da terceira intimação formal é que ele pode ser conduzido sob coação policial, ou "sob vara", como se diz no jargão jurídico. A intimação está sob a responsabilidade da equipe comandada pelo delegado Luiz Flávio Zampronha, que conduziu o inquérito do mensalão, em fase de julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).Na entrevista, publicada pelo jornal O Globo de domingo, Silvinho revelou que Valério, com a conivência da cúpula do PT, montou um esquema ilegal de arrecadação junto a empresas privadas, em troca de favores do governo. A meta do empresário, conforme o ex-dirigente petista, era arrecadar R$ 1 bilhão.Os dados revelados por Silvinho fortalecem o rol de provas apresentados pelo procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, na denúncia feita ao STF contra os envolvidos no mensalão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.