PF indicia José Aparecido por violação de sigilo

Depois de três horas e meia de depoimento na Superintendência da Polícia Federal, o ex-secretário de controle interno da Casa Civil, José Aparecido Nunes Pires, foi indiciado pela Polícia Federal por violação de sigilo funcional, com base no artigo 325, parágrafo 2º do Código Penal. A pena para esse crime é de detenção, de 6 meses a 2 anos, ou multa, se o fato não constituir crime mais grave. Com o indiciamento, o delegado da PF Sérgio Menezes confirma a tese de que Pires é o principal acusado de ser o responsável pelo vazamento do suposto dossiê com informações sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. José Aparecido Nunes Pires deixou a Superintendência da PF escoltado pelo delegado, diante do tumulto provocado por repórteres, fotógrafos e cinegrafistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.