PF indicia 60 acusados de fraudar licitações no MS

Prefeito, vice-prefeito, primeira dama, 5 secretários municipais e 11 vereadores foram presos

Julia Baptista, do estadão.com.br,

10 de setembro de 2010 | 11h44

SÃO PAULO - A Polícia Federal indiciou 60 pessoas por formação de quadrilha, corrupção e direcionamento de licitação em Dourados (MS). O inquérito final da Operação Uragano foi concluído na quarta-feira, 8, e enviado ao Ministério Público Estadual.

 

Veja também:

Preso há uma semana, prefeito de Dourados (MS) é expulso do PDT

 

No último dia 30, o prefeito, o vice-prefeito, a primeira dama, cinco secretários municipais e 11 dos 12 vereadores de Dourados foram presos durante operação que investigava esquema de corrupção que funcionava na Câmara e Prefeitura.

 

Além das fraudes em licitações públicas beneficiando construtoras, prestadoras de serviços e fornecedores, existem casos de anulação de dívidas de pessoas físicas e jurídicas junto à prefeitura.

 

Sobre cada contrato fechado com empresas nas fraudes, o grupo acusado recebia 10% do valor total. Ainda segundo a PF, produtos alimentícios destinados à merenda escolar eram transformados em "sacolões" e distribuídos para famílias de eleitores pobres, já prevendo a reeleição de Artuzi, em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.