Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

PF faz buscas na casa de Bendine em condomínio de luxo em Sorocaba

O ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobrás passou a residir em Sorocaba com a esposa Silvana para acompanhar o estudo das filhas

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2017 | 14h07

SOROCABA – A Polícia Federal prendeu o ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine pouco antes das 6h da manhã desta quinta-feira, 27, na casa em que mora com a família, num condomínio de luxo, na zona sul de Sorocaba. Com um mandado judicial, os policiais federais foram ao local em quatro viaturas. Bendine ainda dormia e foi acordado com a chegada dos policiais. Ele foi levado para a sede da Polícia Federal, a quatro quilômetros do condomínio, na Rodovia Raposo Tavares, de onde seria transferido para a sede da Operação Lava Jato, em Curitiba.

Pouco antes das 9h, policiais federais ainda davam buscas na casa. Foram apreendidos computadores e documentos. O ex-presidente do Banco do Brasil é natural de Paraguaçu Paulista, no oeste do Estado, mas passou a residir em Sorocaba com a esposa Silvana para acompanhar o estudo das filhas. Uma das jovens cursa medicina na faculdade da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Sorocaba). A outra formou-de em direito, em 2013, pela Universidade de Sorocaba (Uniso).

Antes, Bendine morou por mais de dez anos na cidade de Conchas, com 17 mil habitantes, na região do Médio-Tietê, onde iniciou carreira no Banco do Brasil. Foi nessa cidade que se casou com Silvana em 1988. Em Sorocaba, ele levava vida discreta. Quando ainda era presidente da Petrobras, costumava frequentar com a família um restaurante especializado em comida portuguesa, acompanhado por seguranças.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.