PF discute com CPI depoimento de pivô de crise no DF

O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Luiz Fernando Corrêa, receberá hoje à tarde na sede da corporação em Brasília os deputados distritais da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Corrupção, da Câmara Legislativa do Distrito Federal, para discutir em quais condições poderá ser colhido o depoimento do ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa. Ele é o pivô do escândalo conhecido como "mensalão do DEM", desbaratado pela Operação Caixa de Pandora.

CAROL PIRES, Agencia Estado

19 de janeiro de 2010 | 10h48

Com autorização judicial, o ex-secretário filmou dezenas de vídeos nos quais parlamentares distritais, empresários e até o governador José Roberto Arruda (sem partido) recebem dinheiro de um suposto esquema de arrecadação e distribuição de propina. Desde deflagrada a operação, Durval Barbosa está no programa de proteção a testemunha, do Ministério da Justiça.

O depoimento de Barbosa à CPI da Corrupção foi aprovado pela unanimidade dos deputados. Porém, não há consenso quanto à data da oitiva. O autor do requerimento, Paulo Tadeu (PT), único oposicionista na comissão, defende que Barbosa seja o primeiro depoente, enquanto a base aliada a Arruda quer adiar a reunião o quanto antes. Também foram aprovados pelos deputados os depoimentos de 23 representantes de empresas citadas no inquérito. Nenhum tem data marcada até agora. A próxima reunião da CPI ocorrerá na quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.