PF discute com CPI depoimento de pivô de crise no DF

Ex-secretário é o pivô do escândalo conhecido como 'Mensalão do DEM', que envolve o governo do DF

Carol Pires, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2010 | 10h37

O diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, receberá nesta terça-feira, 19, às 14h30, na sede da PF em Brasília, os deputados distritais da CPI da Corrupção, da Câmara Legislativa do Distrito Federal, para discutir em quais condições poderá ser colhido o depoimento do ex-secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa.

 

Barbosa é o pivô do escândalo conhecido como "Mensalão do DEM", desbaratado pela Operação Caixa de Pandora. O ex-secretário filmou, com autorização judicial, dezenas de vídeos nos quais parlamentares distritais, empresários e até o governador José Roberto Arruda (sem partido), recebem dinheiro de um suposto esquema de arrecadação e distribuição de propina. Desde deflagrada a operação, Durval Barbosa está no programa de proteção a testemunha, do ministério da Justiça.

 

O depoimento de Barbosa à CPI da Corrupção foi aprovado pela unanimidade dos deputados. Não há consenso, porém, quanto à data da oitiva. O autor do requerimento, Paulo Tadeu (PT), único oposicionista na comissão, defende que Barbosa seja o primeiro depoente, enquanto a base aliada ao governador Arruda quer adiar a reunião o quanto antes. Também foram aprovados pelos deputados os depoimentos de 23 representantes de empresas citadas no inquérito. Nenhum depoimento tem data marcada até agora. A próxima reunião da CPI será nesta quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Mensalão do DEMDistrito Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.