PF deve prender grileiros

O diretor-Geral da Polícia Federal, Agílio Monteiro Filho, anunciou hoje que vai pedir nos próximos dias a prisão preventiva de "vários" grileiros de terras no País. Entre eles, Falb Saraiva de Farias, considerado um megalatifundiário da Amazônia que seria dono de documentação fraudulenta de 6,8 milhões de hectares. A PF vai abrir mais 87 inquéritos para investigar grilagem de terras. Monteiro Filho não deu o número exato de pedidos de prisão, mas dentro do próprio governo se fala em mais de 30 pessoas envolvidas em falsificação de documentos para fraudar títulos de terras ou para tentar extorquir dinheiro público. A Polícia Federal já instaurou 31 inquéritos policiais para investigar grilagem, desde que criou a Delegacia Especializada de Conflitos Agrários e Fundiários (Decaf), no ano passado. Além de grileiros de terras, a PF investiga a cobrança de "pedágios" por parte do Movimento dos Sem-Terra (MST), que são porcentuais sobre a liberação de crédito de recursos públicos. Monteiro Filho disse que o inquérito envolvendo o MST está "evoluindo", mas preferiu não antecipar se há algum representante de movimento social que poderá ser preso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.