PF deve indiciar aliado político de Jader

A Polícia Federal vai indiciar hoje o empresário Romildo Onofre Soares, aliado político do presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), e um dos principais acusados de envolvimento em fraudes na extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Soares prestaria depoimento na noite de ontem, mas antes a PF preferiu ouvir três pessoas que foram utilizadas como "laranjas" pelo empresário. Foi a partir de três projetos de Romildo Soares que surgiram as primeiras pistas concretas de fraudes nos financiamentos feitos pelo Fundo de Investimento da Amazônia (Finam), em 1999. O empresário utilizou empregados, o filho e o sogro para formar empreendimentos no interior de Tocantins e receber dinheiro público. Os projetos não saíram praticamente das fundações, apesar de Soares ter recebido grande parte do dinheiro.No depoimento de hoje, Romildo poderá revelar o grau de relacionamento dele e sua família com Jader Barbalho. Durante o período político, os Soares foram aliados do presidente do Senado em Altamira, sendo que um dos irmãos, José Soares Sobrinho, funcionou como tesoureiro da campanha do PMDB nas eleições passadas. Segundo depoimento de várias pessoas em Paraíso do Tocantins, onde Romildo Soares fez três projetos da Sudam, o empresário dizia ser amigo de Jader.Ontem, a PF ouviu Sildely Feitosa Santana e Hilton Pereira de Campos, utilizados como "laranjas" na criação do projeto Frango Líder, e Ezequiel Nunes Costa, que emprestou seu nome para a Agroindustrial Paraíso, os dois empreendimentos em Paraíso do Tocantins. Mesmo que negue as acusações de irregularidades na utilização de financiamentos da Sudam, Romildo Soares será indiciado pelo delegado federal Hélbio Dias Leite, que preside o inquérito. A PF tem diversas provas e testemunhos contra o empresário, inclusive escuta telefônica feitas no ano passado.Em outros depoimentos, os "laranjas" de Soares confirmaram ter assinado os documentos de abertura da empresa, mas passaram procuração para que ele movimentasse os negócios. Este será o primeiro indiciamento feito pela PF relacionado a fraudes na Sudam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.