Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

PF devassa e paralisa empresa de Cachoeira

A Polícia Federal fez na sexta-feira uma devassa na Gerplan, paralisando todas as atividades que a empresa mantinha em Goiás no ramo das loterias. A Gerplan é a principal firma do bicheiro Carlos Ramos, o Carlinhos Cachoeira, autor das gravações que comprometeram o ex-subsecretário de Assuntos Parlamentares do Palácio do Planalto, Waldomiro Diniz. No local, porém, a PF encontrou somente alguns empregados. Suspeita-se que a informação sobre a devassa vazou antes de a Polícia Federal chegar ao local. Isso teria facilitado a retirada de documentos da empresa. Vizinhos da sede da Gerplan afirmam ter visto homens carregando computadores antes da chegada da polícia. A Gerplan está proibida de realizar qualquer tipo de jogo, inclusive os que vinham sendo autorizados pela Secretaria de Fazenda do Estado. Foi por meio da Gerplan que Carlinhos Cachoeira ganhou notoriedade no ramo de jogos e máquinas caça-níqueis. Quando o delegado Valdson Rabelo chegou à Gerplan, por volta das 10 horas, havia apenas três funcionários na empresa, que receberam a notificação para paralisar as atividades da firma. "Nós entendemos que a Medida Provisória 168, que proibiu os bingos, também atinge os demais jogos. Por isso estamos fechando a Gerplan", explicou o delegado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.